Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de quem já não vai para novo

...porque as palavras são a voz da alma.

Diário de quem já não vai para novo

...porque as palavras são a voz da alma.

23.05.24

Os outros, sempre de pé trocado


a. almeida

João Oliveira, do PCP, pessoa e partido contra as virtudes da União Europeia, apesar disso concorrem a um lugarzinho na instituição.
A propósito das eleições para o parlamento da coisa, terá dito que a União Europeia "convive bem" com "forças reacionárias e antidemocráticas" no seu seio, "porque nem uns nem outros contestam o capitalismo".

Saberá João Oliveira que as ditas "forças" na União Europeia são pessoas e partidos que foram eleitos livre e democraticamente por cidadãos europeus, incluindo migrantes? E que o dito capitalismo (chavão dos mais utilizados no léxico comunista), ou não, decorre dessas escolhas?
Não deve saber, porque bom democrata que é, discípulo do que melhor nesta matéria fazem Putin, Xi Jinping e companhia, perceberia. Estes, ao contrário da União Europeia e de Ursula von der Leyen, não convivem de todo com as forças reaccionárias que lhes ameace o poder ditatorial ou autocrático. Qualquer reacção por ali dá anos na prisão no fresquinho da Sibéria ou dos Himalaias, ou simplesmente, por via das dúvidas, o "abate".

Por estas coisas, João Oliveira e o seu PCP andam por ali no limbo da extinção, mas sempre na teimosia crónica de que eles é que marcham de passo certo na parada do tempo e da história. Os demais, as "forças reacionárias e antidemocráticas", esses não sabem marchar, ou se sim, de passo trocado.

Importará sempre ao João Oliveira, ao PCP, e a todos os que encarniçadamente seguem a cartilha ideológica mais extremada, perceberem que a democracia é isso mesmo, direito à liberdade de escolha e de pensamento, mesmo que isso nos desagrade. Por isso não compreender nem aceitar isto e acusar os outros de "reaccionários e antidemocratas" não fica bem a "democratas" e mais do que isso, cheira a mofo.